conhecimento se confluem e ganham visibilidade internacional por meio do trabalho do roteirista Christopher Vogler nos Estados Unidos. Em 1998, esse aporte passa a ser empregado na construção de histórias de vida na Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo, onde esta obra foi originariamente produzida como uma tese de doutorado para obtenção do título de doutora em Ciências da Comunicação. Defendida em outubro de 2002, foi lançada em formato livro impresso em 2008 pela Editora Annablume com apoio da Fapesp. Destaca-se que integra a obra o método da Biografia Humana, idealizado no Brasil pela médica brasileira Gudrun Burkhard, introdutora da medicina antroposófica no país, que auxilia na compreensão de potenciais e crises nas diversas fases da vida. Nestes 20 anos que separam a defesa da publicação em formato e-book muita coisa mudou no mundo. Mas a estrutura narrativa mítica e a biografia humana seguem sendo importantes caminhos de autoconhecimento e compreensão dos seres humanos e de sua relação com mundo no complexo contexto contemporâneo.