Escrita como prática social (não) escolar

A leitura dos trabalhos que compõem o livro permite ampliar a consciência sobre o processo árduo que se tem na escola e na sociedade atual: o ensino da produção de textos escritos. Só por esta finalidade, a obra é recomendada e seus autores são parabenizados pelo empenho e pela dedicação expostos em cada produção. São textos que foram escritos, que são lidos e serão utilizados como referências, todos com a noção de que escrever é tempo do presente, pois seus conteúdos são atemporais e necessários à compreensão do desenvolvimento da escrita como prática social (não) escolar, como define o título do livro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *