O Direito ao Trabalho pelo Refugiado

Uma análise da posição do refugiado e seu direito ao reconhecimento pelo trabalho. O autor aponta o aumento de deslocamento de pessoas pelo mundo, em especial, de refugiados e indaga se há fundamento para a soberania estatal limitar o exercício por esses indivíduos de seus direitos, na busca pela satisfação pessoal. O estado receptor pode limitar a liberdade dessas pessoas? Seria razoável fixar por meio de “lei” o papel que o indivíduo poderia desempenhar em sociedade, em especial, definir qual a ocupação que deveria exercer? Uma lei poderia limitar o direito à dignidade? É o que a obra pretende responder buscando amparo na universalidade do princípio da dignidade da pessoa humana.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *